domingo, 25 de março de 2012

Independente de qualquer coisa


Independente de qualquer coisa, eu queria falar do que estava sentindo, pois fazia pouco sentido continuar dizendo aquilo só na minha cabeça. Sem julgamentos de valores, ou com medo de possíveis erros de interpretação que a mente imagina nessas ocasiões.
 Independente de qualquer coisa, será permitido entender que nem tudo que acaba no mundo aparente, acaba no mundo invisível dos nossos mais profundos pensamentos.
Independente de qualquer coisa, sinto que ser adulta tem dentre algumas vantagens dizer o que se pensa e sente a quem se interessa que seja dito. E isso, trouxe, quem sabe, um pouco de alívio.
[Teresa Cristina]

Boa noite!