terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Não sufoca, olha, conversa.


A moça chegou com um pedido: Eu quero sufocar um sentimento.
Ela perguntou: - Mas será que devemos sufocar os sentimentos?
E a moça confusa foi para casa, pensando nisso.
Não. A gente não pode sufocar o sentimento.
Há de se olhar para ele, conversar com ele.
E ela olhou, admitiu, conversou.
Depois de muito pensar a moça confessou:
Paixão. Foi isso. Mas foi de surpresa. 
Então ela disse para a moça:
A paixão é essa coisa irracional, emocional mesmo.
É a paixão que liga, que manda mensagem, que não importa muito com o que há a sua volta.
Era paixão, mas era tão encantadora, quanto (im)possível.
Era paixão, mas não podia ser mais.
Era paixão, e foi bom.
Era paixão, mas era preciso dizer Adeus.