quinta-feira, 13 de outubro de 2011

A gente nasce, cresce...e...




Talvez seria mais fácil seguir o protocolo imposto pela sociedade em que somos semelhantes às plantas: nascer, crescer, procriar e morrer. Conheço muita gente que segue a risca este protocolo esboçando sorrisos em suas faces, porém muitas vezes com olhos apagados.
Eu não, eu quero mais, eu preciso de mais. Preciso de desafios, de brilho nos olhos, de risadas, de novidades, de improviso, de uma pitada de loucura.
Às vezes questiono se as pessoas que seguem a natureza das plantas seriam mais felizes, mesmo estando acomodadas em um projeto de vida já desenhado. Ao menos parecem que sim. Mas o meu modelo de felicidade tem sido um grande mosaico feito de momentos ao longo da vida. E eu gosto da figura, das formas e das cores deste mosaico e isto tem me bastado, por enquanto...

Imagem daqui