terça-feira, 12 de julho de 2011

Do que sou



Eu sou o sorriso estampado no rosto
e choro escondido


Eu sou a doçura de um favo de mel
e a voz firme


Eu sou a esperança
e a dor do outro


Eu sou as águas tranquilas de um lago
e a fúria de um vulcão


Eu sou um dia ensolarado
e o recolhimento de uma tarde de inverno


Eu sou a crença na vida
e o medo de confiar


Eu sou paz necessária 
e a ansiedade cotidiana


Eu sou uma estrela reluzente
e a sombra da lua


Eu sou as flores do campo
e o cactus do deserto


Eu sou de amor
e de amor serei.


Essa postagem faz parte da sugestão dada pela minha amiga Gilmara do blog Alma em flor.