terça-feira, 12 de outubro de 2010

Simples assim...


“Quando o Senhor nos exortou a pureza infantil, como sendo a condição de entrada no céu, não nos convidava à ignorância ou à falta de cultura, recomendava-nos sim, a simplicidade de coração, que se revela sempre disposto a aprender.
Nossos excessos de raciocínio não passam muitas vezes de desvairios da nossa mente, dominada por incompreensíveis cristalizações de vaidade, ou de orgulho.
Criamos certos padrões de conduta que nos impedem ter acesso à verdadeira luz e dentre deles dormitamos verdadeiros pássaros cativos que encarcerassem às próprias asas em estreitas limitações.
Contudo, quando entendemos que a vida se renova todos os dias e quando percebemos que todos os minutos constituem oportunidades de corrigir, aprender, auxiliar e redimir entramos na posse da simplicidade real, suscetível de fixar em nosso íntimo novos papéis de amor e sabedoria, paz e luz.

Do vídeo: "Os sublimes ensinamentos de Chico Xavier"