terça-feira, 20 de julho de 2010

Sobre coragem e partir

Bom finalzinho de tarde dessa terça-feira, gente! Já postei aqui antes que a inércia e o tédio me incomodam. Penso que precisamos sempre de um novo despertar, de novos sonhos, projetos, conhecer gente nova, ter uma relação diferente com as pessoas que já conhecemos. Porém, a rotina é algo que nos rouba de tudo isso, e quando percebemos, já se foi...e tudo parece ficar adormecido novamente. Para romper com isso, é preciso uma atitude corajosa para poder partir. Partir aqui não significava literalmente ir embora, mas num sentido subjetivo, um partir interno. Encher-se de força e coragem para navegar ora nas águas mansas, ora nas águas turbulentas de si mesmo. Ousar. Às vezes precisamos ir embora mesmo. Daquele relacionamento que está desgastante, ou chato ou doente. Daquele emprego que eu não gosto, ou até gostava...mas agora anda tão desbotado...Talvez possamos ter encontros maravilhosos com a vida, com novas oportunidades, com pessoas diferentes...mas para isso, é preciso coragem, é preciso partir. Beijos à todos. O que me inspirou foi um pensamento de Amyr Klink que vou postar aqui para vcs. Beijocas!!!


"Tantos anos gente por vezes perdem, vivendo com precaução, pensando no futuro, buscando segurança na vida e sem perceber, morrendo aos poucos, sem fazer algo de verdadeiro.
A maior condenação a que estamos sujeitos no futuro será por omissão. Porque meios para fazer muita coisas lindas e impossíveis existe! Inventar obstáculos intransponíveis, fronteiras que no fundo, tem a mesma importância que um risco de giz, no chão.
O maior desastre- não tentar. O maior perigo- não partir. A maior conquista- partir."
Amyr Klink