segunda-feira, 12 de julho de 2010

Intimidade - Blogagem coletiva

Boa noite!É a primeira vez que participo de uma blogagem coletiva. Vou participar pois me interessei pelo tema. Vi a proposta no blog da querida Isadora do blog "Tantos Caminhos". A idéia foi do blog "De tudo um pouco". O tema é intimidade romântica. Vamos lá então...bjus


De repente alguém olha para você...
olhar interessante
que provoca, 
que acende
que floresce
que enlouquece...
Pronto!
Agora não tem jeito...
seus pensamentos estão tomados
e tudo o que te alegra 
e faz seu coração pulsar
é quando os teus olhos
se cruzam com aquele olhar!


Esse poema foi inspirado no meu relacionamento com meu amor que passa por aqui de vez em quando...foi assim que senti junto dele no dia 15/08/08.

Cavalinho

Boa noite de segunda, gente! Quando criança e até pouco tempo atrás quando eu não tinha carro e andava à pé ou de ônibus ao andar pelas calçadas imaginava uma corda mágica que eu lançava nos postes e ia puxando, assim que chegava o poste eu "soltava" a corda imaginária e a jogava no próximo poste. Isso me ajudava a não perceber o quão longa e cansativa era a caminhada até o meu destino. Pode parecer coisa de maluco mas era uma brincadeira que ajudava e muito... Pena que com o passar do tempo o adulto em nós se torna tão grande e tão sério que paramos de brincar e imaginar. Por esses dias meu corpo tem reclamado bastante...é o cansaço pois as férias estão chegando, mais ainda falta um mês para acontecer. Então estou em frente ao computador, meio desanimada, com aquele tom de cinza e eis que abro meu e-mail e chega a mensagem certa que me fez recordar deste momento infantil que me ajudava a chegar ao meu destino mesmo que cansada. Vou compartilhar com vocês! Grande e forte abraço e boa semana para todos nós. Beijocas!


Certa tarde, um homem saiu para um passeio com as duas filhas, uma de oito e outra de quatro anos. Em determinado momento da caminhada, Helena, a mais nova, pediu ao pai que a carregasse, pois estava muito cansada para continuar andando.

O pai respondeu que também estava muito cansado. Diante da resposta, a garotinha começou a choramingar e fazer "corpo mole".

Sem dizer uma só palavra, o pai cortou um pequeno galho de árvore e o entregou a Helena, dizendo:

- Olhe aqui um cavalinho para você montar, filha! Ele irá ajudá-la a seguir em frente.

A menina parou de chorar e pôs-se a cavalgar o galho verde tão rápido, que chegou em casa antes dos outros. Ficou tão encantada com seu cavalo de pau, que foi difícil fazê-la parar de galopar.

A irmã mais velha ficou intrigada com o que viu e perguntou ao pai sobre como devia entender a atitude de Helena. O pai sorriu e respondeu:

- Assim é a vida, minha filha. Às vezes, estamos física e mentalmente cansados, certos de que é impossível continuar. Mas encontramos então um "cavalinho" qualquer que nos dá ânimo outra vez. Esse cavalinho pode ser um bom livro, um amigo, uma canção...

Assim, quando você se sentir cansado ou desanimado, nunca se deixe levar pela preguiça ou o desânimo.

Lembre-se: sempre haverá um "cavalinho" para cada momento.